Intercambistas da Medicina relatam experiências em bate-papo

As etapas da experiência do intercâmbio foram apresentadas do ponto de vista do próprio intercambista nesta quarta-feira (26). Acadêmicos de Medicina da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) estiveram reunidos em um bate-papo que contou com a presença de três alunos que voltaram recentemente de estudos e estágios no exterior.
Guilherme Bittencourt, 24 anos, Júlia Damé Fabião, 23, e Miguel Bohm, 25, relataram suas trajetórias desde o processo de candidatura, os preparativos e as experiências que guardarão para a vida toda. 
O coordenador de Graduação e responsável pelo programa Ciência Sem Fronteiras na UCPel, professor José Antônio Weykamp da Cruz, também participou do encontro e tirou dúvidas do público.
Os três estudantes ficaram em intercâmbio por um ano acadêmico, somado a um período de dois a três meses de estágio nos Estados Unidos. Bittencourt esteve no Instituto de Tecnologia de Nova Iorque e na Escola de Medicina de Harvard, Júlia desempenhou suas atividades na Universidade de Reno (Nevada) e na Yale Escola de Medicina, e Bohm integrou também a Universidade de Reno e a Universidade Metodista do Sul (Dallas, Texas).
Todos tiveram a experiência por meio do Ciência Sem Fronteiras. “O intercâmbio sempre me pareceu distante e até inalcançável. Esse programa facilitou tudo. Vale muito a pena”, opinou Bohm.
Os três estudantes fizeram estágio na área de pesquisa. Bittencourt atuou na área de Imunologia, Júlia em Neurociências e Bohm no segmento de Psicologia. Todos receberam proposta para retornar.
Sair da zona de conforto, conhecer outras realidades e afinar o inglês também foram aspectos positivos ressaltados pelos acadêmicos. O maior acesso à tecnologias – que muitas vezes ficam disponíveis para os alunos utilizarem – também chamou a atenção.
Na ocasião, o professor Cruz colocou o escritório de Intercâmbio da Universidade à disposição dos alunos para esclarecimentos e também para articulações possíveis com as 23 instituições de ensino com as quais a UCPel é conveniada. 
Segundo ele, é preciso ficar atento aos editais lançados pelo Governo Federal, já que cada um tem suas especificidades e requisitos. No entanto, o perfil do aluno exigido pelo Ciência Sem Fronteiras é de excelência acadêmica – considerado, na UCPel, média geral não inferior à sete e não ter pendências não superadas. O escritório do Intercâmbio da UCPel pode ser contatado pelo telefone (53) 2128-8235.

foto da notícia