Estudantes e profissionais da saúde participam da I Jornada de Atualização em Urgência e Emergência

A rotina médica em casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em Pronto-Socorro e Pronto Atendimento foi tema de debate na I Jornada de Atualização em Urgência e Emergência Neurológica, realizada na Universidade Católica de Pelotas (UCPel). As atividades foram organizadas pelo Internato de Neurologia e Neurocirurgia do Pronto-Socorro de Pelotas e apresentadas durante os dias 27 e 28 deste mês dias no auditório Dom Antônio Zattera.
De acordo com presidente da Liga Acadêmica de Internato de Neurologia e Neurocirurgia, Lisiane Anizelli, a capacitação da equipe que presta os primeiros socorros ao paciente com AVC pode ser determinante. “Todos os segundos são extremamente importantes e podem salvar uma vida, assim como diminuir as consequências do AVC. É um cuidado importante que muitas vezes precisa ser feito antes que o médico especialista consiga atender o paciente”, explica. 
Além de estudantes de Medicina, diversos profissionais da área da saúde também participaram do evento. Esse era um dos propósitos dos organizadores, uma vez que que a rotina em um Pronto Atendimento requer uma equipe multidisciplinar. Além do atendimento inicial, o envolvimento de profissionais focados na recuperação e na qualidade de vida do paciente após o AVC também deve fazer parte do processo. 
O médico neurologista Leandro Zanelli abriu o ciclo de palestras, destacando aspectos importantes sobre AVC isquêmico. “Essa é hoje a principal causa de morte e incapacitância no Brasil. É preciso discutir sobre formas de melhorar o prognóstico do paciente para que ele se recupere rapidamente”, afirma.  
As palestras também focaram cenários de Atendimento Inicial ao Politraumatizado, tratamento com trombolítico AVCI, AVC Hemorrágico e manejo neurointensivo do AVC, Traumatismo Cranioencefálico (TCE), Trauma Raquimedular TRM, Manejo Neurointensivo do Neurotrauma e Meningites.
A coordenadora do curso de Medicina, Regina Bosenbecker, destacou a importância da Jornada para que estudantes da área da saúde já sejam envolvidos na realidade da profissão, como forma de promover mudanças positivas desde a universidade. Da mesma forma, o professor do curso de Medicina da UCPel e Neurocirurgião Vinícius Guedes ressaltou a necessidade de discutir rotinas médicas durante a faculdade. “Para a gente, modificar parâmetros e levar mais qualidade para os pacientes no Pronto-Socorro é um trabalho que começa na Universidade”, pontua.

foto da notícia