Curso de Medicina da UCPel recebe novos intercambistas

O curso de Medicina da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) recebeu mais três intercambistas de instituições de ensino estrangeiras no último semestre. Os acadêmicos, oriundos de universidades de Malta e da Suécia, foram integrados nos setores de pediatria e cirurgia do Hospital São Francisco de Paula (HUSFP), acompanhados por professores e pelas turmas da graduação. 
:: Clique nas imagens para ver os intercambistas::
Pelotas entrou na rota dos estudantes por meio de convênios de mobilidade acadêmica mantidos entre as universidades europeias e a UCPel, que integra uma seleta lista de instituições de ensino que oferecem essa oportunidade no Brasil. “É uma experiência incrível, pois você vive o processo como um todo. Além de conhecer a cultura, podemos entrar em contato com uma realidade muitas vezes diferente da nossa, conhecer novos processos, além daqueles que também se repetem aqui”, conta a acadêmica da Örebro University, na Suécia, Christine Chidiac. 
A UCPel oferece aos intercambistas a oportunidade de passar por diferentes setores no Hospital Universitário. Este foi um dos motivos que trouxe a acadêmica Maria Julin, também da universidade sueca. “Existe uma variedade de especialidades que podemos conhecer. Isto foi um incentivo embora meu foco fosse o setor de pediatria”, complementa. 
Diferentemente de outros países, falar português fluentemente não é uma exigência. A comunicação é feita em inglês, desde o momento das tratativas ainda no país de origem dos intercambistas. Eles recebem orientações sobre a Universidade e aspectos importantes para estadia.
A ideia é facilitar a experiência desses acadêmicos e promover a troca que também beneficia os alunos da UCPel. De acordo com a professora Larissa Hallal, este é um processo enriquecedor que tem muito a oferecer para ambos os lados. O curso já havia recebido um acadêmico da Alemanha em 2018 e se prepara para receber novos intercambistas. 
Como nesta experiência estabelecer comparações acaba sendo inevitável, o acadêmico da University of Malta, Thomas Westacott, cita como principal diferencial o contato que os alunos da UCPel têm com os pacientes desde os primeiros anos de curso. “Com certeza a experiência prática aqui ocorre bem mais cedo, os alunos recebem mais responsabilidades e isto é um ponto positivo. No geral, nos outros lugares costumamos ter mais teoria e somente nos últimos anos temos mais contato com o lado prático”, complementa. 
A Universidade Católica possui um departamento exclusivo para ajudar os acadêmicos da Instituição que também desejam ter uma experiência internacional durante a graduação. O setor de mobilidade acadêmica é responsável por divulgar os editais e auxiliar os alunos em todo processo. Você pode saber mais através do site http://intercambio.ucpel.edu.br/promobe 
Redação: Giane Fagundes 

foto da notícia