fbpx
Save the date

O Hospital Universitário São Francisco de Paula da Universidade Católica de Pelotas (HUSFP/UCPel), realizou nesta semana o primeiro transplante renal deste ano. O paciente de 61 anos estava na fila de espera desde setembro de 2020. O procedimento que representa um recomeço na vida deste pelotense, teve cinco horas de duração.

A equipe que atuou no transplante é coordenada pela nefrologista Maristela Bohlke. Segundo ela, para que mais pessoas tenham a chance de ter uma vida saudável é necessário que se amplie a consciência sobre a importância da doação de órgãos e conversem sobre o assunto com seus familiares. “Mesmo em um momento de dor é possível oferecer esse gesto de amor. É um contrassenso sepultar um órgão saudável”, salienta a médica.

Uma pesquisa realizada em 2019 pela Secretaria Estadual da Saúde, apontou que em 43% dos casos a negativa familiar acontece porque o paciente não havia deixado claro seu desejo.

Além de Maristela, participaram da operação o cirurgião vascular Diego Farias Laranjeira, o cirurgião urologista André Bauer Diniz e a enfermeira nefrologista Larissa Ribas Ribeiro.

Um procedimento a cada dois meses

O HUSFP que é referência em transplante renal na metade sul do Estado, nos últimos sete meses realizou três procedimentos, sendo um deles entre vivos. Ou seja, a cada dois meses a história de alguém ganha um recomeço.

Segundo os dados da Central de Transplantes do Rio Grande do Sul, até abril deste ano 2.591 pessoas estavam na fila de espera por um órgão, sendo que 1.256 aguardavam por um rim.

 

Redação: Kauã Blanck

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.