Medicina

Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica é novidade no curso de Medicina da UCPel

A cirurgia plástica é uma das diversas especialidades da medicina. Sua principal finalidade: reconstituir alguma parte do corpo humano. Com o avanço da tecnologia, estes procedimentos cirúrgicos estão cada vez mais comuns em nossa sociedade. Mas será que todo mundo sabe para quê eles servem?

Embora muito já se fale sobre cirurgia plástica no Brasil, ainda não há tanta profundidade quando se trata do assunto. Dessa forma, o curso de Medicina da Universidade Católica de Pelotas criou sua própria Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica (LACIRP).

Quem criou e participa da Liga são os alunos. A iniciativa foi aprovada no último mês de agosto, e já está com atividades em vigor. A ideia é, cada vez mais, levantar conversas sobre o tema. E, por quê não, tornar a prática mais aceita perante os olhos das pessoas.

De acordo com Vanessa Catto, estudante do quarto semestre e presidente da Liga, o principal intuito é valorizar o trabalho do profissional da área. E para isso, a Liga organizará eventos científicos e atividades junto à comunidade.

O que é e para que serve a cirurgia plástica?

A cirurgia plástica visa proporcionar melhorias ao corpo. Essas melhorias podem ser funcionais ou de autoestima do paciente. Quem as realiza é um profissional especializado, chamado de cirurgião plástico. Em 2020, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos e se tornou o país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo. No entanto, é sempre importante destacar que existem riscos que precisam estar alinhados às expectativas do paciente.

Tipos de cirurgia plástica

Basicamente, há dois tipos de cirurgias plásticas: as reparadoras e as estéticas. A primeira tem o objetivo de corrigir alterações causadas por acidentes, queimaduras, síndromes e outras questões de mesma natureza. Já a segunda, está mais relacionada ao psicológico do paciente, pois é feita quando se busca uma melhor aparência e autoestima. Entre as mais populares, estão:

Reparadoras

  • Reconstrução da mama;
  • Correção de cicatriz;
  • Remoção de câncer de pele;
  • Remoção de pinta ou sinal na pele.

Estética

  • Rinoplastia;
  • Otoplastia;
  • Mamoplastia;
  • Lipoaspiração e abdominoplastia.

O tempo de internação, assim como o de recuperação, varia bastante de acordo com a área tratada. Normalmente, o paciente consegue retornar para sua casa em até três dias. No entanto, os cuidados devem ser rigorosos para que a recuperação ocorra com sucesso. Não vai ser moleza não, e é importante que você saiba disso com antecedência.

Algumas cirurgias podem levar até mesmo meses para uma completa recuperação. É importante que você saiba de todos estes fatores antes de tomar sua decisão. Esteja convicto e preparado para os desafios do pós-operatório! Tendo essa compreensão, o papo a se destacar na sequência é a grana.

Sim, o custo para uma cirurgia plástica não é nada barato. Os procedimentos mais em conta beiram a faixa dos R$ 6.000 reais. Já os mais complexos podem ultrapassa os R$ 20.000. Por isso, é mais um motivo pelo qual a decisão precisa ser muito bem pensada. Para ficar ainda mais seguro, trate de tirar todas as suas dúvidas com um médico antes de ir em frente.

Enfim, seja feliz com a sua escolha. O que importa é realmente o que vai te fazer bem. Deixe o julgamento alheio de lado e se apegue nos seus objetivos e no melhor para sua autoestima. Contudo, se ainda tiver na dúvida, tudo bem também. Permaneça pesquisando mais sobre o assunto e deixe a ideia amadurecer na sua cabeça.

Criação da Liga

A Liga chega para ajudar a repassar as informações. Em outras palavras, tem a missão de desmistificar todo o processo às pessoas que desconheçam ou possam ter pré-conceitos sobre o tema. Em vista disso, estão previstas campanhas e workshop de técnicas cirúrgicas.

A primeira campanha já ocorre no próximo mês, como parte do Outubro Rosa. O conteúdo fala da importância da detecção precoce do câncer de mama. Diante do momento vivido, o projeto vai acontecer através de uma aula aberta nas redes sociais. É uma ótima chance de todos estarem juntos nesta causa, não é mesmo?

Além de Vanessa, outros cinco estudantes compõem a lista de membros fundadores e estão encarregados desta importante missão. Veja seus nomes e funções logo abaixo:

Os projetos da Liga possuem a supervisão do professor Eduardo Machado. Ele já estuda, junto dos demais da equipe, os próximos eventos a serem desenvolvidos. Nesse sentido, uma das campanhas que já está em criação trata do Junho Laranja. Assim, a intenção é que, para o ano que vem, seja possível fazer ações que alertem para a prevenção de queimaduras.

Dessa forma, vemos o quanto o assunto é importante. Mais do que um procedimento estético, a cirurgia plástica pode melhorar vidas. Ela existe para ajudar nosso corpo a se reconstruir. E nossa mente para melhor aceitar nosso corpo. Nesta missão, novos ajudantes são sempre bem-vindos.

Processo seletivo da LACIRP

Se você chegou ao final deste post e ficou com vontade de participar da Liga, temos uma boa notícia: você pode! A LACIRP irá abrir processo seletivo para aceitar novos colaboradores. A previsão é que ocorra em março de 2021 e o formato seja com prova e entrevista presencial. Poderão participar alunos a partir do segundo ano da graduação. Mas pode ser que, até lá, uma nova regra seja criada, vai saber, né? Então se você é do primeiro ano, não perca as esperanças.

Gostou da notícia? Essa pode ser a chance para você abrir seu leque de opções para carreiras médicas. E quem sabe descobrir até uma nova paixão. Se ficou com alguma dúvida não tem problema. Você pode entrar em contato com os membros da Liga através das redes sociais e saber mais sobre o assunto. Ademais, curta a página no Facebook e siga também o perfil no Instagram: @lacirpucpel. Nestes canais, você encontra todas as novidades que estão por vir. Okay?

Assim, siga acompanhando nosso blog para saber as últimas novidades do curso. Leia também sobre carreira médica, evolução da medicina, cenário pós-pandemia e outros assuntos para estar sempre por dentro. Afinal de contas, quanto mais sabemos melhor, certo? Um abraço e até o próximo post!

Sair da versão mobile