Medicina

Projeto da UBS Py Crespo leva atendimento a comunidades com dificuldade de acesso à saúde

Um antigo projeto idealizado pelo residente de Medicina da Família e Comunidade da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Alexandre Moch, encontrou o momento ideal para sair do papel. Intitulada Consultório de Rua, a iniciativa irá levar atendimento multidimensional a moradores do bairro Py Crespo que enfrentam dificuldades de acesso à saúde.

A primeira atividade do projeto ocorreu na tarde desta quarta-feira (4) e beneficiou moradores da rua Darcy Casarre. Uma equipe multidisciplinar formada por alunos e profissionais dos cursos de Medicina, Enfermagem, Odontologia, Farmácia, Psicologia e Serviço Social; Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF/UCPel); projeto Aconchego e Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso realizou os atendimentos.     

Conforme Alexandre, a primeira edição do projeto teve que ser adiada em função do novo coronavírus. Entretanto, a decorrência da pandemia agravou a situação da população que já não tinha o hábito de consultas periódicas. “Julgamos que esse era um momento adequado para colocar o projeto em prática. Mesmo com a UBS de portas abertas das 8h às 20h, algumas comunidade deixaram de buscar atendimento”, conta.    

Em função da pandemia, todos os protocolos de prevenção de contágio foram adotados para realização dos atendimentos. A equipe de saúde usou paramentação adequada, máscara N95 e face schield (quando indicado) e jaleco descartável no caso de contato com pacientes.

Durante o mutirão de saúde, foram feitas revisões de carteira vacinal com vacinação imediata de vacinas em atraso; orientação sobre anticoncepção e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST); revisão de medicações em uso; avaliação do doente crônico; aferição de pressão arterial; avaliação odontológica; verificação da glicemia; realização de teste rápido de hepatites, sífilis e HIV; exame clínico das mamas e solicitação de mamografia quando indicado. 

Na avaliação do residente, a iniciativa é uma forma de ampliar o acesso à saúde, assim como diminuir a demanda presencial dentro da UBS. “Diante de tantas restrições encontradas nos serviços de saúde, a UBS Py Crespo foi às casas das pessoas, dando atenção às demandas de uma comunidade”, completa.

A intenção do grupo atuante na UBS Py Crespo é dar continuidade à iniciativa com a ampliação do acesso à saúde em outras áreas. “Conhecemos bem a população pertencente a área de atuação da UBS Py Crespo, por isso sabemos quais são as comunidades mais necessitadas. Com isso, queremos garantir assistência e também diminuir a demanda presencial dentro da UBS”, finaliza o residente.

Redação: Rita Wicth – MTB 14101

    

 

 

Sair da versão mobile