Citologia

Parede Celular/Cebola: Lâmina 03

A parede primária é constituída quimicamente por celulose, hemicelulose, polissacarídeos e substâncias pécticas associadas, formando uma estrutura espessa o suficiente para ser identificada neste preparado. O tecido Meristemático de raíz de cebola corada em HE, contém limites celulares evidentes possibilitando o estudo da morfologia das células. O núcleo apresenta-se corado em roxo.

Glicocálix/Ovócito: Lâmina 107

Corte histológico do ovário evidenciando um folículo ovariano. Observar a linha acidófila (seta) que envolve o ovócito a qual representa a zona pelúcida ou oolema constituída basicamente por glicoproteínas. O citoplasma possui regiões claras alternadas com regiões rosadas devido à disposição irregular dos diferentes constituintes citoplamáticos. Técnica utilizada: HE

Mitocôndria: Lâmina 01

A utilização da técnica de Hematoxilina de Cowdry permitiu-nos a observação de grupos de mitocôndrias no citoplasma dos hepatócitos. Elas aparecem como granulações citoplasmáticas em tons de roxo. O núcleo apresenta-se basófilo e centralizado.

Neurosecreções: Lâmina 96

O corte longitudinal da hipófise mostra a pars nervosa do lobo posterior. A região mostra-se caracteristicamente pouco corada e com aspecto fibrilar pela predominância de fibras nervosas que a constitui. Observa-se a presença de neurosecreções denominadas de Corpos de Hering corada pela técnica de Tricrômico de Gômori. Estas vesículas de secreção armazenam o produto sintetizado pelos neurônios hipotolâmicos. Entre numerosas fibras nervosas observa-se muitos núcleos de células da neuroglia.

Complexo de Golgi: Lâmina 02

Foi utilizada a técnica de Ayoma em um corte de pâncreas para identificação da região intracelular onde se acumula o Complexo de Golgi. Observar na porção apical das células acinares pancreáticas pontuações marron-escuras que caracterizam o acúmulo desta organela. O núcleo não aparece corado e sim, em negativo.

Retículo Endoplasmático Rugoso: Lâmina 80A

Os ácinos pancreáticos pertencentes à porção exócrina do pâncreas caracterizam-se por apresentar células piramidais com ápice acidófilo (terço superior) contendo grânulos de zimogênio. A região apical das células acinares apresenta-se bem corada em rosa relativa aos grânulos secretores que contém proenzimas digestivas. A base das células é basófila devido a grande quantidade de retículo endoplasmático granular situado logo abaixo do núcleo (terço inferior).
Técnica utilizada: HE.

Lisossomas: Sangue

Eritrócitos: O leucócito eosinólfilo(E) aparece contendo núcleo bilobulado e com o citoplasma repleto de grânulos corados pela eosina em vermelho intenso. Devido ao acúmulo de proteína arginina no "internum" destes grânulos lisossômicos eles aparecem bem corados. A porção do "externum" apresenta-se repleta de enzimas hidrolíticas típicas dos lisossomos. Esfregaço sanguíneo corado com May-Grünwald-Giemsa.

Núcleo e nucléolo: Lâmina 35C

Preparado de um gânglio simpático corado por hematoxilina fosfotungstica mostrando o pericário, do neurônio, o núcleo e o nucléob do neurônio. A região do conjuntivo que forma a cápsula ganglionar não aparece neste campo. Os neurônios são circundados por fibras nervosas, células de sustentação e células satélites.

Célula mucosa (caliciforme): Lâmina 90

Corte da traquéia mostrando o epitélio pseudoextratificado cilíndrico ciliado com células caliciformes (seta) que reveste a mucosa traqueal. A técnica utilizada de PAS (Àcid Periódic de Schiff) evidenciou polissacarídeos que constituem os grânulos secretores desta célula secretora mucosa (seta) . O restante das células de revestimento deste epitélio, aparecem sem coloração sendo difícil visualizá-las.

Osteoclasto: Lâmina 21

A imagem mostra um preparado de tecido ósseo corado em HE. Próximos das trabéculas ósseas localizam-se os osteoclastos, os quais participam da reabsorção óssea através da liberação de enzimas lisossômicas no meio extracelular. Os osteoclastos são células gigantes, acidófilas e multinucleadas (seta).

Megacariócito: Lâmina 45

Corte da medula óssea preenchida por tecido mielóide onde encontram-se vários tipos de células formadoras do sangue. O campo apresenta-se tomado por estas células porém não sendo necessário distinguí-las entre si. Observar em evidência a enorme célula, o megacariócito(seta), com seu núcleo multilobulado. Técnica utilizada: HE

Macrófagos (Células de Küpffer): Lâmina 06

Corte de fígado utilizando coloração vital de azul de tripan para destacar a presença das células de Küpffer localizadas entre as placas de hepatócitos. Nesta preparação os lisossomas dos macrófagos estão repletos de corante sendo por isso facilmente identificados em azul escuro.

Mastócitos: Lâmina 09

Nesse preparado histológico corado com Azul de Toluidina utilizou-se um corte de língua para mostrar a presença dos mastócitos no tecido conjuntivo perimuscular. Eles são representados por células relativamente grandes e fortemente coradas em azul escuro na forma oval indicando a presença de granulações citoplasmáticas típicas deste tipo celular. Também se destaca o núcleo menos corado em lilás.

Plasmócitos: Lâmina 10

A presença dos plasmócitos corados por Hematoxilina /Eosina neste preparado de tecido conjuntivo é evidente e abundante. A seta aponta para um plasmócito onde se identifica um citoplasma fortemente basófilo e um núcleo excêntrico contendo a cromatina em grumos organizados.

Ciclo Celular: Mitose: Lâmina 03

A lâmina corada em HE mostra um corte de raiz de cebola onde se identificam vários momentos do ciclo celular, Interfase (I) e Mitose. As setas apontam para prófase (P), metáfase (M), anáfase (A) e telófase (T).

Células Epiteliais Esfoliativas

As células epiteliais esfoliadas presentes no campo foram obtidas pela raspagem da mucosa oral e distendidas em lâmina histológica. Posteriormente coradas com Schiff e Fast Green. Os campos permitem identificar tanto células isoladas quanto agrupadas, revelando uma forma irregular características das mesmas.

© 2009 Atlas de Histologia Médica / UCPel
UCPel