Sistema Endócrino

Adrenal: Lâmina 97A (HE)

Cápsula de tecido conjuntivo envolve a glândula externamente.
Histologicamente dividida em duas regiões:
- Camada Cortical (mesodérmica) e
- Camada Medular (neuroectodérmica)
A camada cortical está representada caracteristicamente por três zonas:
- Zona Glomerulosa:
Situada logo abaixo da cápsula apresenta cordões celulares dispostos em arcos, contendo células cilíndricas e pouco coradas.
- Zona Fasciculada:
Disposta abaixo da zona glomerulosa a fasciculada possui suas células em cordões paralelos entre si e perpendiculares à cápsula. Suas células contêm muitos lipídeos que nos preparados dissolvem-se dando um aspecto vacuolizado, também conhecidas como espongiócitos.
- Zona Reticulada:
Apresenta cordões celulares com arranjo em forma de rede e ricamente vascularizada nas finas camadas de tecido conjuntivo aí presentes.
A camada medular por sua vez apresenta-se com células secretoras poliédricas arranjadas em rede entre algumas células ganglionares dificilmente visualizadas neste preparado.

Tireóide: Lâmina 98A (PAS) e 98B (HE)

Esta glândula caracteriza-se pela formação de numerosas vesículas (folículos) com vários tamanhos revestidos por epitélio cúbico envolvidas por cápsula de tecido conjuntivo.
Projeções da cápsula, os septos, envolvem grupos de folículos e conduzem capilares sangüineos para o interior da glândula.
A maioria dos folículos se apresenta em corte transversal, entretanto podem ser vistos folículos cortados tangencialmente ou mesmo superficialmente. No interior dos folículos encontra-se uma substância glicoprotéica, chamada de colóide que pode apresentar-se tanto acidófilo como basófilo quando coradas com Hematoxilina e Eosina.
A altura do epitélio folicular é variável com a função glandular podendo apresentar-se cilíndrico quando em grande atividade.
No tecido conjuntivo interfolicular encontram-se as "células C" ou "parafoliculares" produtoras de calcitonina não diferenciadas nesta lâmina.

PARATIREÓIDE: Lâmina 98B (HE)

Em número de quatro essas glândulas podem localizar-se tanto dentro quanto ao lado da tireóide.
O parênquima da paratireóide organiza-se em arranjo cordonal com dois tipos celulares diferentes: as células principais e as oxífilas. As primeiras são facilmente identificadas por serem pouco coradas e em maior número, elas são produtoras do paratormônio responsável pelo estímulo da atividade dos osteoclastos. As oxífilas são células maiores com forte acidofilia, porém em pequena quantidade. A função destas células não é conhecida.
Entre todas as células epiteliais existe tecido conjuntivo por onde passam muitos capilares sangüíneos.

Hipófise: Lâmina: 95 (Gômori)

Também chamada de glândula pituitária, localizada na sela túrcica do osso esfenóide, está dividida em Neuro-hipópfise (origem nervosa) e Adeno-hipófise (ectoderma).

Neuro-hipófise
Diferentemente da adeno-hipófise ela não contém células secretoras, sendo é formada basicamente por axônios hipotalâmicos amielínicos e células gliais, os pituícitos. Os corpos celulares dos neurônios secretores de Oxitocina (núcleo paraventricular) e vasopressina ou ADH (núcleo supra-ótico) estão situados no hipotálamo. Estas neurosecreções são armazenadas em grânulos conhecidas como Corpos de Hering visualizados nos axônios aqui presentes.
Adeno-hipófise
Apresenta trêz porções distintas: parte distal, parte tuberal e parte intermediária.

Parte Distal
Cordões celulares interpostos em uma rica rede de capilares sangüíneos.
Células Cromófobas: citoplasma não se cora por possuir granulações muito pequenas
Células Cromófilas: de acordo com a afinidade tintorial do conteúdo dos grânulos secretores podem ser ditas acidófilas ou basófilas. As primeiras situadas mais periféricamente produzem somatotropina e prolactina. As basófilas são produtoras de corticotropina (ACTH), tireotropina (TSH) e gonadotropinas (FSH e LH).

- Parte Tuberal
Organizada em cordões celulares secretores de gonadotropinas (LH e FSH), circundados por capilares.
- Parte Intermediária
Em humanos é considerada uma região rudimentar por apresentar células contendo grânulos secretores de função não conhecida, dispostas tanto em cordões celulares quanto em folículos.

Pineal: Lâmina 99 (HE)

Também conhecida como epífise, esta glândula é revestida externamente pela pia-máter, de onde partem septos conjuntivos levando vasos sangüíneos e fibras nervosas amielínicas.
Os pinealócitos ocupam cerca de 95% da glândula com seus núcleos grandes e irregulares, eles são responsáveis pela síntese do hormônio que controla os ciclos biológicos, a melatonina.
Células intersticiais gliais, os astrócitos também são visualizados entre os pinealócitos por apresentarem seus núcleos achatados e bem corados. Presença de concreções calcárias, localizadas na matriz extracelular do tecido conjuntivo, também chamadas de "areia cerebral", podem ser vistas como manchas cinza-azuladas.

© 2009 Atlas de Histologia Médica / UCPel
UCPel