Sistema Linfático (Órgãos linfóides)

Timo: Lâmina 50 (H.E.)

- Cápsula delicada de tecido conjuntivo frouxo contendo tecido adiposo unilocular
- Septos de conjuntivo dividem o parênquima do órgão em lóbulos incompletos.
Em cada lóbulo identifica-se:
- Camada Cortical: camada periférica e fortemente corada pela concentração de linfócitos em vários graus de maturação.
- Camada Medular: apresenta-se mais clara pois contém muitas células reticulares epiteliais (endodérmicas) bem visíveis.
Presença de corpúsculos tímicos ou de Hassal.

TONSILA PALATINA: Lâmina 47 (H.E.)

Órgão linfóide formado por tecido linfóide nodular interposto por tecido linfóide difuso apresentando dois limites um epitelial, representado pelas criptas e um conjuntivo, o qual sustenta o órgão.
- Criptas revestidas por tecido epitelial estratificado pavimentoso que reveste a cavidade oral;
- Meia cápsula de tecido conjuntivo denso que limita este órgão do tecido adjacente.
Em alguns nódulos podem ser identificados os centros germinativos, região central do folículo, que se apresenta menos corada devido a presença de imunoblastos.

Medula Óssea: Lâmina 45 (H.E.)

Esta lâmina mostra trabéculas ósseas (tecido ósseo) e entre elas tecido mielóide onde são produzidas todos os tipos de células do sangue (células hematopoéticas).
Em especial identifica-se o megacariócito por se apresentar como uma célula grande quando comparada com as demais contendo um núcleo lobulado.
Também é possível observar a presença de capilares sinusóides entre o tecido mielóide.

Baço: Lâmina 52 (H.E.)

- Cápsula constituída de tecido conjuntivo o qual emite septos por onde circulam vasos sanguíneos para o interior da polpa esplênica que constitui o parênquima do órgão. A polpa esplênica por sua vez divide-se em polpa branca e polpa vermelha.
A polpa branca é composta de nódulos linfóides, arteríola central (folicular) e bainhas periarteriolares de linfócitos (BLPA). Estas últimas estruturas são consideradas zonas timodependentes e podem ser identificadas quando a arteríola aparece cortada longitudinalmente.
A polpa vermelha consta de cordões esplênicos formados por tecido reticular entremeado com capilares sinusóides.
A zona marginal é caracterizada por estar entre as duas acima descritas contendo muitas células dendríticas embora não identificadas nesta lâmina.

Linfonodo: Lâmina 51 (H.E.)

O linfonodo é envolvido externamente por cápsula de tecido conjuntivo denso sendo bem visível em algumas lâminas vasos linfáticos aferentes. O gânglio linfático apresenta zona cortical, composta por tecido linfóide nodular, situada logo abaixo da cápsula. Seios subcapsulares de tecido linfóide frouxo acompanham as trabéculas até o hilo na zona medular sendo, denominados de seios peritrabeculares.
A zona medular mais interna é formada por cordões medulares de tecido linfóide difuso e por seios medulares.
Entre essas duas regiões, histologicamente mal definidas distingue-se a zona paracortical, área esta timodependente.

© 2009 Atlas de Histologia Médica / UCPel
UCPel