fbpx
Save the date

Um tema de interesse em comum, um grupo de futuros médicos e professores com a missão de orientar atividades extracurriculares. Junte tudo isso e você terá uma das associações mais importantes do mundo universitário: as Ligas Acadêmicas da Medicina. Criadas no Brasil no início do século XX, elas unem em uma entidade alunos que querem estudar, pesquisar e praticar determinado tema da área.

Mas todos os cursos de Medicina têm Ligas Acadêmicas? Sim, e tem instituição de ensino como a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) que incentiva a criação dessas associações capazes de promover o aprofundamento da teoria e da prática vividas durante os seis anos da graduação. Mas por que participar de uma Liga Acadêmica de Medicina? A resposta você encontra aqui, vem comigo!!

O que você vai encontrar nesse post:

  • como são criadas as Ligas Acadêmicas da Medicina?
  • quantas Ligas a Medicina da Católica tem?
  • o que faz uma Liga Acadêmica da Medicina da UCPel?
  • qual o papel dos professores nas Ligas Acadêmicas da Medicina?
  • qual é a importância de participar de uma Liga do curso de Medicina da UCPel?

Como são criadas as Ligas Acadêmicas da Medicina?

Duas estudantes da Medicina da UCPel de jaleco e máscara atendem um paciente
As Ligas Acadêmicas da Medicina proporcionam ações dos futuros profissionais junto à população

Tá pensando que é juntar uma galera e pronto, tá feita a Liga? Não é assim, não. Tem que organizar e trabalhar direitinho. Pelo menos na Católica é assim. A Liga precisa ser regulamentada e reconhecida pelo Colegiado de Curso e pelo Conselho Consultivo do Centro ao qual se vincula. O diretório Acadêmico da Medicina é o responsável por ajudar na criação da entidade autônoma, que tem ficha de cadastro, estatuto, regulamento. Um professor é escolhido como coordenador – tem que ser alguém ligado ao assunto da Liga, e os alunos que querem fazer parte do grupo passam por um processo de seleção. E depois faz o que quer? Não, claro que não!! 🙄

As Ligas da Medicina da UCPel são “fiscalizadas” pelo Diretório Acadêmico. “Fiscalizamos as Ligas para que elas funcionem em prol dos estudantes e da comunidade, de modo que se mantenham ativas, produzindo conteúdo e aprendizado”, explica o presidente do Diretório Acadêmico da Medicina da Católica, Antônio Moacir dos Santos Júnior, que é aluno do 4° ano do curso.

E o negócio é tão sério, que o funcionamento das Ligas está previsto até no regulamento do curso de Medicina da UCPel. As atividades realizadas por esses grupos precisam cumprir duas “regrinhas” básicas:

  • primar pela formação ampla e generalista do profissional de sua área de conhecimento, com compromisso de que o seu eixo de atuação não seja orientado para uma via de especialização precoce; e,
  • adequar-se a uma concepção ampla de Universidade, ao contemplar Ensino, Pesquisa e Extensão e desenvolver, de maneira equilibrada, atividades nestas três áreas.

Na Católica tudo que é feito pelas Ligas fica documentado. A cada fim de ano é enviado um relatório para a Educação Continuada que fornece certificados do evento realizado ou da participação como membro da Liga.  Assim o aluno ganha experiência em uma área da Medicina e também “pontos” para a futura residência médica. Dois bons motivos para participar de uma Liga Acadêmica! 😃

Quantas Ligas de Medicina a Católica tem?

Aluno da Medicina da UCPel aponta para imagem na Mesa Sectra - equipamento capaz de mostrar órgãos do corpo humano em 3D
A UCPel incentiva a participação dos alunos da Medicina nas Ligas

Ficou curioso, né? A resposta pra essa pergunta mostra como a turma é animada na UCPel. São 26, sim, VINTE E SEIS, Ligas Acadêmicas de Medicina ativas! Ninguém quer deixar passar a oportunidade de fazer parte desses grupos tão especiais para a formação dos futuros médicos. As mais antigas, diz o pessoal do Diretório Acadêmico, são as de: Neurologia, Urgência e Emergência, Pediatria, Psiquiatria, Cardiologia, Nefrologia e Diagnóstico por Imagem. Mas tem mais e pra todos os “gostos”.

  1. Urologia
  2. Semiologia
  3. Saúde Coletiva
  4. Otorrinolaringologia
  5. Oncologia e Hematologia
  6. Morfofisiologia
  7. Cuidados Paliativos
  8. Imunologia
  9. Ginecologia e Obstetrícia
  10. Gastrologia e Hepatologia
  11. Geriatria e Gerontologia
  12. Endocrino e Nutrologia
  13. Dermatologia
  14. Clínica Médica
  15. Cirurgia Geral
  16. Cirurgia Plástica
  17. Cirurgia Vascular
  18. Traumato e Ortopedia

UFA!!! Ah, faltou a caçula: Finanças, Inovação e Empreendedorismo na Área Médica. Essa é a prova de que todo médico é um empreendedor, e de formar gente com visão de futuro, a Católica entende. 🎯

O que faz uma Liga Acadêmica da Medicina da UCPel?

Escolher entre uma dessas Ligas da Medicina é uma tarefa difícil, por isso os alunos podem participar, simultaneamente, de até dois grupos. Eventualmente tem aqueles como a Nicole Huppes, aluna do 2° ano de Medicina da Católica, que resolvem criar uma Liga e se tornam o presidente. A estudante conta que primeiro fez um levantamento, viu que ninguém tinha apostado ainda num tema importante para a prática médica, e então chamou alguns colega para ajudar na “tarefa” extraclasse. E assim….”voilà“, a UCPel ganhou mais uma Liga para seus futuros médicos, dessa vez de Semiologia. 👩‍⚕

“A gente já realizou uma aula aberta  sobre “Slow Medicine”: a medicina sem pressa”. Estamos planejando para novembro um ciclo de palestras, sobre a importância da Semiologia nas diferentes especialidades médicas. Além disso, temos vários projetos bem interessantes em andamento, que os novos ligantes terão a oportunidade de participar”, conta a presidente Nicole.

Esse tipo de atividade citada pela estudante faz parte da rotina das Ligas de Medicina da UCPel. Além da entidade ser a possibilidade de aprofundarem conhecimentos em alguma área da formação, os alunos promovem atividades teóricas quinzenais, aulas com professores e profissionais convidados, discussão de artigos e algo muito importante: ações extensionistas, ou seja, atuam junto à comunidade.

“A relação das Ligas a partir das práticas extensionistas fortalece as ações junto à comunidade e também acaba sendo uma via de mão dupla. A comunidade a partir das suas demandas é acolhida pelas Ligas, pelos projetos de extensão, e os estudantes conseguem ter a oportunidade de praticar, de desenvolver ações. A universidade incentiva que as atividades que acontecem no âmbito das Ligas tenham relação com a iniciação científica, com a pesquisa, com a extensão e com a inovação”. 

Patrícia Giusti, pró-reitora Acadêmica UCPel

Qual o papel dos professores nas Ligas Acadêmicas da Medicina?

Sete alunos da Medicina da UCPel,, todos de jaleco, cinco mulheres e dois homens, reunidos em uma sala, com um professor.
Todas as atividades realizadas pelas Ligas auxiliam no currículo do aluno

As ligas acadêmicas são “instrumentos” de aproximação dos alunos com a prática do dia-a-dia. Na Medicina essa característica se potencializa, principalmente se houver estímulo dos professores, os coordenadores das Ligas. Eles, um dia, também fizeram parte dessas “entidades acadêmicas’. A professora Renata Rosenthal, coordena hoje a Liga da Semiologia (sim, aquela da Nicole), mas já foi integrante de duas Ligas nos “bons” tempos da graduação. Essa experiência dos professores é, quase sempre, um dos maiores incentivos para os alunos participarem das Ligas da Medicina na UCPel.

“É meu dever como docente estimular o conhecimento dos alunos independentemente do cenário em que me encontro . Acredito que a importância da Liga está justamente no papel que o aluno passa a desempenhar, muito mais proativo e engajado, sendo o professor o orientador e facilitador da execução das atividades”.

Renata Rosenthal –  coordenadora da Liga de Semiologia

Tá aí uma chance de trocar saberes com os professores, mas também com os futuros colegas – os profissionais que já estão no mercado. A participação em uma Liga do curso de Medicina pode significar a construção de algo muito importante: network, ou seja, uma rede de relacionamento profissional. O palestrante de um evento feito por uma Liga hoje, pode ser um contato para uma futura oportunidade de trabalho. “A gente tem a rede de contatos ampliada, começamos a conversar com médicos e especialistas em determinados assuntos que, a maioria das vezes, estão disposto a nos levar ao campo em que trabalham e orientar artigos acadêmicos”, fala a estudante do 2° ano da Medicina da UCPel, Rafaella Zanetti, que é membro da Liga de Saúde Coletiva.

Já está convencido que participar de uma Liga da Medicina é importante? Ainda não? Então toma mais um cafezinho e segue comigo! ☕

Qual é a importância de participar de uma Liga do curso de Medicina da UCPel?

Uma aluna, da Medicina da UCPel, branca, de jaleco e óculos, caneta na mão, sentada em uma mesa, atende uma paciente negra.
Ações de extensão – com a comunidade estão entre as atividades das Ligas de Medicina

Então chegamos ao ponto da conversa em que já dá pra listar as razões que tornam importante a participação do aluno da Medicina da Católica em uma Liga Acadêmica:

  • influenciar na escolha da especialidade médica;
  • viver rotinas diferenciadas do dia-a-dia universitário;
  • fazer network;
  • ter um currículo interessante para a futura residência; e,
  • aprender a lidar com gente.

O que, estranhou essa última citação? Mas esse é um dos mais importantes motivos para que um futuro médico faça parte de uma Liga. A coordenadora do curso da UCPel, professora Regina Bosenbecker, explica que as Ligas são capazes de preparar profissionais mais humanos, médicos prontos para tratar com GEN-TE! E isso só é possível graças ao DNA comunitário da Católica.

“Uma característica da Liga é oferecer algum tipo de serviço à comunidade, ou seja, realizar uma ação de extensão. Um exemplo: as blitze da saúde que orientam a população. Também podem oferecer algum estágio, como para atuar em uma Unidade Básica de Saúde ou fazer internato na maternidade do Hospital São Francisco de Paula – são ações de formação acadêmica”.

Regina Bosenbecker, coordenadora Medicina UCPel

Então fazer parte de uma associação científica como essa, significa construir o futuro profissional. Quer motivo mais importante ? Quem sabe no próximo vestibular você se torna universitário da Medicina e passa a viver as experiências proporcionadas pelas Ligas Acadêmicas da UCPel.😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.