Fies e ProUni

Cursar a graduação dos sonhos é uma grande realização pessoal e abre muitas portas para a construção de uma carreira de sucesso, mas os custos podem ser um desafio. No Brasil, isso se tornou mais fácil depois da criação dos programas Fies e ProUni, que facilitam o acesso ao ensino superior privado.

Ambos são iniciativas públicas, ou seja, de responsabilidade do governo federal, que têm como objetivo oferecer financiamento, desconto ou isenção nas mensalidades dos estudos. Isso torna possível o ingresso em cursos do ensino superior sem comprometer as finanças, construindo um futuro profissional seguro e promissor.

Quer entender mais sobre Fies e ProUni? Continue a leitura e confira mais informações sobre esses programas.

O que é e como surgiram o Fies e ProUni?

Como vimos, esses programas têm o objetivo de permitir que mais pessoas consigam cursar uma graduação e se tornem profissionais qualificados. Fies e ProUni têm propostas distintas, portanto, é preciso conhecer as diferenças entre eles. Confira a seguir.

Fies

O Fies é o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior. Como o nome já indica, ele é um programa de financiamento do curso. Em 1976 foi criado o Crédito Educativo, que sofreu modificações em 1999, ficando mais próximo do que hoje é o Fies.

As mudanças mais significativas e facilitadoras do programa aconteceram em 2010, quando a taxa de juros passou de 6,5% para 3,4%, e o prazo para começar a pagar as parcelas passou para 18 meses após a conclusão do curso.

Além disso, nessa nova agenda, o tempo para a quitação do valor foi estendido para até três vezes a duração da graduação, e o programa passou a financiar até 100% do custo repassado às instituições.

Novas mudanças aconteceram em 2015, quando o governo retomou a taxa de 6,5%. Também passou a ser exigida a nota mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

No ano de 2018, foi adotado o Novo Fies, em que os juros são definidos pela renda familiar do participante. No formato atual, estudantes com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa contam com juro zero no financiamento do curso.

A UCPel não aderiu ao formato atual em 2018, e em razão disso, não está oferecendo esse modelo de financiamento.

ProUni

Enquanto o Fies tem por objetivo auxiliar os estudantes a pagarem o curso, o Programa Universidade Para Todos (ProUni) concede bolsas integrais e parciais de 50% aos candidatos aptos.

Ele foi criado em 2004 e é exclusivo para alunos que tenham cursado o ensino médio em escolas públicas ou como bolsistas em escolas privadas. Também é preciso atender à renda máxima exigida.

O ProUni não passou por grandes mudanças ao longo do tempo, mas a quantidade de alunos atendidos é constantemente ampliada, para que cada vez mais brasileiros consigam estudar de graça ou com desconto.

Como é o processo de seleção para os programas?

As oportunidades oferecidas pelos programas são excelentes, mas é preciso atender a alguns critérios e apresentar documentos que comprovem que você se enquadra nos requisitos. Saiba como funcionam as seleções para cada um deles.

Como ingressar no Fies

Para participar do Fies, é preciso ter feito qualquer edição do Enem a partir do ano de 2010 e, como indicamos, ter a nota mínima de 450 pontos. Também é preciso que a redação não tenha sido zerada.

Vimos anteriormente que estudantes com renda familiar per capita de até três salários mínimos ficam isentos dos juros. Já os estudantes que tenham uma receita familiar de até cinco salários mínimos por pessoa se enquadram no Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), em que as condições do benefício são negociadas entre o banco, a instituição e o aluno.

Como ingressar no ProUni

Aqueles que desejarem pleitear uma bolsa por meio do ProUni precisam ter participado da edição mais recente do Enem. Isso acontece porque a nota obtida no exame é o critério de seleção e substitui o vestibular, mas o número de vagas disponíveis é limitado.

Os candidatos com renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa podem concorrer a bolsas integrais. A isenção de 50% é destinada aos estudantes que acumulem até três salários mínimos per capita em sua família.

Quais são os cursos mais procurados?

O portal Brasil Escola listou os 10 cursos mais procurados do ProUni em 2017, com base nas informações do Ministério da Educação sobre as inscrições. O ranking ficou assim:

  1. Direito;
  2. Administração;
  3. Pedagogia;
  4. Enfermagem;
  5. Educação Física;
  6. Psicologia;
  7. Ciências Contábeis;
  8. Engenharia Civil;
  9. Fisioterapia;
  10. Medicina.

A lista indica as áreas que contam com mais concorrência, exigindo que o candidato tenha melhor desempenho no Enem para conseguir o benefício. Essa média varia a cada nova seleção e de acordo com a região.

A dica para saber qual é a concorrência do curso pretendido é observar os dados mais recentes das seleções para o curso e a instituição desejada. Dessa forma, é possível saber a nota de corte e as chances de conseguir ingresso.

Powered by Rock Convert

Como funcionam os calendários do Fies e ProUni?

Ambos os programas selecionam novos estudantes duas vezes ao ano, no início de cada semestre letivo. No ano de 2020, por exemplo, a inscrição para o ProUni aconteceu entre os dias 28 de janeiro e 1 de fevereiro. O resultado foi divulgado em 4 de fevereiro e os selecionados tiveram o prazo até o dia 11 do mesmo mês para entregar a documentação comprobatória das informações prestadas.

No dia 18 de fevereiro o programa realizou a segunda chamada, e os candidatos entregaram os documentos até o dia 28. Depois dessa data, foi aberta a lista de espera para preencher as vagas remanescentes.

O Fies recebeu inscritos entre 5 e 14 de fevereiro, com resultado divulgado no dia 26. A complementação da inscrição aconteceu até o dia 5 de março.

As seleções do segundo semestre normalmente acontecem entre os meses de junho e julho. Por conta da mudança nos calendários escolares em decorrência da pandemia do coronavírus, não se tem informações a respeito das novas datas.

Fies e ProUni são excelentes alternativas para quem deseja ingressar no ensino superior e construir uma boa carreira profissional. É essencial verificar a participação da instituição desejada e dos cursos nesses programas antes de tentar a inscrição.

Gostou das informações? Então compartilhe este post nas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem mais sobre essas oportunidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *