especialização médica

Depois de tanto esforço para entrar na faculdade e se formar em Medicina, a verdade é que esse é apenas o começo da carreira médica. Com a formatura vem muitas dúvidas, como a decisão de fazer uma residência, uma especialização médica ou começar a trabalhar como generalista.

Boa parte dos estudantes decidem tentar uma residência médica mesmo antes de terminar o curso. O problema é que não há vagas suficientes nos programas, sendo que muitos deles têm uma concorrência altíssima. Assim, aqueles que não se tornam residentes precisam se decidir por outras possibilidades.

Uma delas, que ainda é a preferência de poucos, é seguir a carreira acadêmica, em um programa de mestrado e depois doutorado. Mas a maioria opta por atender como médico generalista, em consultórios, clínicas e hospitais, conciliando o trabalho com cursos de especialização e extensão.

O fato é que existem diversas vantagens em se tornar um profissional especializado. Por isso, uma especialização em Medicina é um caminho muito interessante para quem deseja ter mais oportunidades no mercado, ampliar suas possibilidades de atuação e até aumentar os seus rendimentos.

No entanto, entre tantas áreas médicas, pode ser difícil escolher uma para se especializar. Para ajudar você, neste post destacamos algumas opções de especializações médicas para impulsionar a sua carreira. Vamos lá!

Radiologia

Trata-se de uma das especialidades médicas mais tradicionais. O médico especializado na área pode atuar em clínicas particulares e públicas, recebendo ótimos salários. Sem contar que dificilmente um profissional fica desempregado, pois existem inúmeras oportunidades de trabalho em Radiologia.

Além disso, um dos principais atrativos da área é a qualidade de vida, uma vez que as jornadas de trabalho são reduzidas e os horários são mais tradicionais. Ou seja, dificilmente você precisará fazer uma grande carga horária de plantões ou horas extras, mas quando acontecer, será muito bem remunerado por isso.

Outra questão da Radiologia é o grande número de inovações que surgem todos os anos. Novas tecnologias estão sendo desenvolvidas na área, com aplicações diagnósticas e terapêuticas, o que só aumentam as possibilidades de carreira.

Ginecologia e Obstetrícia

A Ginecologia é a área dedicada à saúde da mulher. Já a Obstetrícia é voltada para o cuidado das gestantes e do feto. Juntas, formam uma especialidade mais completa, que cuidam de todos os aspectos do organismo feminino.

Uma especialização médica em Ginecologia e Obstetrícia é importante para que os médicos adquiram os conhecimentos específicos no atendimento à mulher. Ainda que seja comum os generalistas tratarem dos problemas femininos, é fundamental ter um entendimento aprofundado sobre as doenças que afetam as mulheres, os cuidados necessários no período gestacional, o acompanhamento do pré-natal e até a realização de partos.

O profissional de Ginecologia e Obstetrícia tem grandes possibilidades no mercado, podendo atuar tanto em consultórios particulares quanto em maternidades, hospitais e clínicas, públicos e privados. É uma área em constante evolução, exigindo que os médicos se mantenham atualizados, por meio de cursos, congressos, etc.

Cirurgia plástica

A Cirurgia Plástica é uma das especialidades médicas mais bem pagas na atualidade. Por isso mesmo atrai tantos profissionais. De fato, o crescimento da preocupação das pessoas com a aparência fez com que a área tivesse um grande crescimento.

No entanto, a atuação de um cirurgião plástico não se restringe ao campo estético. Pelo contrário, a todo tempo ele é requisitado para atender pacientes acidentados, em recuperação de queimaduras ou depois de cirurgias. Há uma grande demanda, por exemplo, na reconstrução mamária após os procedimentos de retirada das mamas de pessoas com câncer.

Enfim, as possibilidades para quem faz uma especialização médica em Cirurgia Plástica são infinitas. As inovações no setor só faz com que esse profissional seja mais requisitado e tenha um campo de atuação ainda maior.

Cardiologia

Uma especialização médica em Cardiologia prepara os profissionais para o diagnóstico e o tratamento de doenças cardiovasculares. Algumas delas são as mais prevalentes na população, precisando de acompanhamento por toda a vida do paciente. Por isso mesmo, essa área tem excelentes oportunidades, faltando médicos especializados, sobretudo no interior do país.

Além do entendimento sobre as enfermidades, uma das grandes vantagens de se especializar em Cardiologia é poder desenvolver o raciocínio clínico necessário para entender doenças tão complexas. Sem contar as habilidades de liderança, uma vez que o profissional vai lidar com diversos outros, e a capacidade de persuadir os pacientes a aderirem aos tratamentos recomendados.

Por sinal, a todo tempo surgem novos tratamentos, exigindo que os médicos especializados em Cardiologia se mantenham atualizados. De todo modo, a área oferece inúmeras possibilidades, desde o atendimento em consultórios particulares, até clínicas e hospitais, especializados ou não.

Psiquiatria

especialização médica

O psiquiatra é o médico que cuida do diagnóstico, do acompanhamento, a reabilitação e a prevenção de problemas mentais diversos. Apesar de ter uma atuação mais associada ao consultório, também pode atuar em hospitais e emergências psiquiátricas, além de centros de reabilitação especializados.

Uma especialização médica em Psiquiatria prepara o profissional para lidar com um perfil de pacientes bem específico, trabalhando não apenas os aspectos clínicos e farmacológicos, como também a empatia, paciência e a capacidade de ouvir. Além disso, desenvolve habilidades de liderança e trabalho em equipe, uma vez que o tratamento psiquiátrico envolve um trabalho multidisciplinar.

Genética Médica

A Genética Médica é uma das áreas da Medicina que mais crescem, devendo ganhar ainda mais destaque nos próximos anos. Ela cuida de doenças de origem genética (hereditárias ou não), que costumam ser mais raras e não ter cura no momento.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é uma especialidade exclusivamente laboratorial. Na verdade, a atuação é mais clínica, atendendo a pacientes com doenças incomuns, provocadas por alterações nos genes. Dessa forma, atendem a uma grande variedade de pacientes, apesar de serem doenças menos prevalentes na população.

Portanto, o médico geneticista pode trabalhar tanto em hospitais e laboratórios quanto em consultórios. Ele trata de diferentes aspectos das doenças genéticas, desde a investigação e a obtenção de um diagnóstico, até o tratamento (caso exista) e o monitoramento do estado geral do paciente.

Medicina Nuclear

A Medicina Nuclear ainda é uma área de atuação pouco explorada, mas com grande potencial para os próximos anos. Nela, o médico lida com exames e tratamentos em que é possível causar danos celulares, como no uso de radiofármacos e compostos ligados a emissores radioativos.

Assim, deve ganhar cada vez mais espaço com o uso de novas tecnologias e o desenvolvimento de tratamentos de inúmeras doenças, como diferentes tipos de câncer. A rotina do profissional pode ser tanto em consultórios e clínicas especializados quanto em grandes hospitais. A atuação é bem diversificada, podendo o médico trabalhar em conjunto com inúmeros profissionais em equipes multidisciplinares.

Neurocirurgia

Outra que está entre as especialidades médicas mais bem pagas é a Neurocirurgia. Não é por acaso, uma vez que o profissional precisará lidar com casos complexos, de alto risco e com grande impacto na vida dos pacientes.

Por isso mesmo, também exige uma formação intensa, que envolve muitos anos de estudo e prática clínica e cirúrgica. O profissional pode atuar no consultório ou em ambiente hospitalar, atendendo a pacientes em enfermarias, centros de urgência e emergência, e unidades de terapia intensiva, além, é claro, realizando procedimentos cirúrgicos.

Medicina Esportiva e Reabilitação

Na área de Medicina Esportiva e Reabilitação, os médicos podem atuar em agremiações e clubes esportivos, tratando lesões em atletas. Também trabalham a performance desses profissionais, monitorando todas as atividades para proporcionar um maior rendimento.

No entanto, o grande crescimento dessa especialidade nos últimos anos se deve, principalmente, ao fato das pessoas comuns estarem mais preocupadas com a saúde e a prática de exercícios físicos.

Assim, boa parte dos pacientes de um “médico do esporte” são pessoas interessadas em melhorar a sua performance nos treinos do dia a dia para terem uma rotina mais saudável. Também podem atuar na reabilitação de pessoas que sofreram alguma lesão relacionada à prática esportiva.

Por isso, além dos clubes profissionais, os médicos da área de Medicina do Esporte ainda atuam em consultórios e clínicas particulares. Com a implementação de inovações terapêuticas e tecnológicas, a tendência é que a especialidade ganhe cada vez mais espaço nos próximos anos.

Oncologia

Por sua vez a Oncologia já é uma especialidade bem consolidada, sendo uma das mais tradicionais e bem pagas da Medicina. Cuida do diagnóstico e do tratamento clínico dos tumores de modo geral, principalmente os considerados sólidos, uma vez que a Hematologia costuma tratar os tumores no sangue e no sistema linfático.

De todo modo, é uma área bastante ampla e que oferece inúmeras possibilidades aos profissionais, que podem trabalhar em consultórios, clínicas e hospitais, das redes públicas e privadas. No entanto, sua atuação costuma ser mais restrita às cidades grandes e médias, visto que é necessário contar com uma boa infraestrutura para os tratamentos e outros profissionais especializados.

A especialidade vem crescendo bastante devido ao aumento no número de casos de câncer no Brasil e no mundo. Novas tecnologias e o desenvolvimento de métodos diagnósticos e cirúrgicos mais precisos também devem contribuir para o destaque da Oncologia.

Infectologia

A Infectologia é a especialidade que cuida de doenças infecciosas, causas por vírus, bactérias e fungos. Recentemente, a área ganhou notoriedade com a pandemia do novo coronavírus, tendo em vista que muitos especialistas foram consultados sobre as formas de contágio, tratamento e como evitar a Covid-19.

No entanto, se engana quem pensa que a atuação do infectologista está restrita aos laboratórios e as pesquisas. Pelo contrário, ele é cada vez mais procurado em consultórios e em hospitais, para tratar pacientes com infecções diversas. É o caso de pessoas infectadas com o vírus do HIV, que precisam fazer um acompanhamento por toda a vida.

Medicina Generalista

especialização médica

Costuma ser chamado de médico generalista aqueles que não se especializaram. No entanto, não necessariamente significa quem não continuou estudando. Pelo contrário, o médico pode fazer uma residência em Clínica Médica ou Saúde da Família e diversos outros cursos. Na verdade, o que caracteriza esse profissional é ser responsável pelo atendimento básico.

Isso quer dizer que o clínico é quem faz o primeiro atendimento para avaliar o estado do paciente de modo geral. Depois, conforme for o caso, ele pode encaminhar para um especialista se for necessário. No entanto, na maioria dos casos, o generalista trata casos menos graves, tendo grande importância para a medicina familiar e em regiões mais distantes ou carentes.

O que considerar ao escolher uma especialização médica

A verdade é que existem 55 especialidades médicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), além de outras diversas áreas de atuação para se fazer especialização ou residência. Diante de tantas possibilidades, como escolher uma carreira? Ora, essa não é uma pergunta simples de ser respondida, pois vai depender de muitos fatores.

Na hora da escolha, é fundamental conhecer quais são seus interesses, suas afinidades, aquilo que mais atrai você nas diferentes carreiras médicas. Além disso, é importante entender qual o perfil de pacientes lidará no dia a dia e como será o seu relacionamento com eles e com outros profissionais.

Fatores como o reconhecimento profissional e o retorno financeiro também devem ser considerados, ainda que não devam ser definitivos para uma escolha. De todo modo, é importante avaliar as tendências do mercado e como uma área de atuação oferece melhores oportunidades.

Outro ponto a ser avaliado são as suas aspirações pessoais. Afinal, algumas especialidades permitem uma melhor qualidade de vida em relação a outras, com mais tempo disponível para a família e para se dedicar a outros projetos. Da mesma forma, é bom pensar onde deseja morar, pois muitas carreiras têm mais chances no interior, enquanto outras só têm oportunidades nas cidades grandes e médias.

Assim, avalie todas essas questões, faça uma boa pesquisa de mercado, lembre sobre quais disciplinas mais chamou sua atenção durante a faculdade. Se estiver em dúvida, converse com alguns profissionais que seguiram a área de seu interesse para entender como é a rotina de trabalho deles e os motivos pelos quais fizeram suas escolhas.

Por fim, lembre-se que uma especialização médica será importante para a sua formação, mas quem determinará o rumo da sua carreira é você. Portanto, pesquise bastante, escolha um curso de qualidade e em uma boa instituição, mas busque sempre se manter atualizado e seja o melhor profissional que puder ser.  

Conseguimos ajudar você a escolher uma especialização médica? Quer conferir mais posts como este? Curta nossa página no Facebook e veja dicas exclusivas para a sua carreira médica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *